Academia Niteroiense de Letras

 


 

Menu

 

Diretoria

Conselho Fiscal

Histórico

Patronos

Atuais Acadêmicos

Ex-Acadêmicos

Biblioteca

Programação

Endereço

Trabalhos Literários

Revista Virtual

Fale Conosco

 

 

   

Resenha Literária

 
 

 

Resenha literária

 

Resenhista: Emerson Rios (rios.emerson@gmail.com)

Autor dos livros O Vampiro de Niterói (2005), A Visita de Iuri Gagarin à Niterói (2006), Estância Não Caiu e outros contos (2011), O Banquete dos Mendigos (2012), Crônicas Urbanas (2013) e Praia de Icaraí – Verão de 1959 (2015). Além desses Emerson Rios é autor de 10 (dez) livros técnicos na área de tecnologia da informação e ocupa atualmente a cadeira número 39 da Academia Niteroiense de Letras.

emerson rios 

LivroUma longa jornada para casa

Autor: Saroo Brierley

Número de páginas: 223 
País: Austrália 
Ano:  2013

 Lion - Livro

 

Lion o filme 

 

Saroo vivia num pequeno vilarejo da India como o seus irmãos Guddu, Kallu, Shekilla e sua mãe Kamla. A situação era de extrema pobreza e o seu pai já há alguns anos tinha sumido deixando com a mãe o encargo de sustentar a família. Ela trabalhava numa pedreira quebrando pedras num trabalho árduo,  desgastante e exaustivo. Saroo tinha cinco anos e com o seu irmão Guddu costumavam mendigar ou procurar alimentos nos trens para ajudar o sustento da família e ainda, nas horas vagas, tomava conta da sua irmã menor Shekilla. Um dia ele e Guddu tomaram um trem e foram para uma cidade próxima procurar algum alimento na estação que tinha um movimento maior do que a da sua pequela vila. Chegando lá, Saroo dormiu num banco enquanto o seu irmão mendigava pela estação. Quando acordou não viu Guddu e a estação estava praticamente vazia. Ele procurou pelo irmão e resolveu entrar num trem que estava parado para ver se ele estava por lá. Acabou dormindo num banco e quando acordou o trem rodava em alta velocidade. Sem saber, foi parar em Calcutá que ficava há cerca de 1.600 quilômetros de distância, numa viagem de 12 horas. Desceu na movimentada estação com cinco anos de idade, sozinho, e sem falar o dialeto do local. Por muitos dias viveu nas proximidades da estação, passando fome e totalmente perdido. Acabou sendo levado para um orfanato onde, alguns meses depois, foi adotado por um casal de australianos. Passou a viver na Tasmânia, uma ilha estado da Austrália, onde foi educado e cresceu, sem nunca esquecer as suas origens e com a preocupação permanente de procurar os seus irmãos e a sua mãe. Quando terminou a faculdade resolveu iniciar um processo de busca do vilarejo onde vivia, o qual não sabia direito o nome e nem qual a estação de onde tinha partido para Calcutá. Com a ajuda do Google Earth inicia uma busca que se estendeu por mais de um ano. Neste momento já estamos no meio do livro e acho melhor parar por aqui para não contar o final. O filme Lion, que concorreu ao Oscar de melhor filme, é bastante fiel ao livro cujo autor é o próprio Saroo que viveu essa saga parcialmente narrada aqui. Vale a pena se emocionar um pouco com essa história triste e impactante.

 



 Para voltar ao índice geral, clique em Revista Virtual na coluna da esquerda acima. 

Para voltar ao índice desta revista, clique AQUI.