Academia Niteroiense de Letras

 


 

Menu

 

Diretoria

Conselho Fiscal

Histórico

Patronos

Atuais Acadêmicos

Ex-Acadêmicos

Biblioteca

Programação

Endereço

Trabalhos Literários

Revista Virtual

Fale Conosco

 

 

   

Resenha Literária

 
 

 

Resenha literária

 

Resenhista: Emerson Rios (rios.emerson@gmail.com)

Autor dos livros O Vampiro de Niterói (2005), A Visita de Iuri Gagarin à Niterói (2006), Estância Não Caiu e outros contos (2011), O Banquete dos Mendigos (2012), Crônicas Urbanas (2013) e Praia de Icaraí – Verão de 1959 (2015). Além desses Emerson Rios é autor de 10 (dez) livros técnicos na área de tecnologia da informação e ocupa atualmente a cadeira número 39 da Academia Niteroiense de Letras.

emerson rios 

LivroUm pais sem excelências e mordomias

Autor: Claudia Wallin

Número de páginas: 343 
País: Brasil. 
Ano:  outubro/2015 mas está sendo republicado.

 

 um pais sem excelencias     

 

No Brasil vereadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores, juízes, ministros e outros integrantes de cargos públicos vivem cercados de inúmeras mordomias, além de receberem salários muito altos. Por exemplo, um senador mora em casas luxuosas, algumas são verdadeiros palácios, possuem mais de um motorista à disposição, carros de luxo, passagens aéreas a qualquer momento para qualquer lugar do mundo, planos de aposentadoria com número reduzidíssimo de anos trabalhados, e assim vai. A lista seria enorme para colocarmos neste simples artigo. Um vereador de uma cidade pequena certamente ganha um salário maior que a própria população que o elegeu, quando na verdade os vereadores nem deveriam ter salários. Além desse fausto, quase todos os políticos vivem envolvidos com inúmeros casos de corrupção, mas que por outro lado conseguem se proteger por terem imunidade parlamentar. Ou seja, são milionários e ainda roubam do povo.

 

Na Suécia, um dos países mais ricos do mundo, os políticos e membros do governo têm salários baixos, equivalentes aos da população em geral, andam de ônibus ou até de bicicleta como fazia o falecido primeiro ministro sueco Olof Palme. Moram em apartamentos de um cômodo, fazem a sua própria comida, e além disso os casos de corrupção são extremamente raros no país.

 

No Brasil das mordomias nababescas a renda per capita anda em torno de 10 mil dólares enquanto que na Suécia é de 60 mil dólares.

 

Claudia Wallin mora na Suécia há quatorze anos onde trabalha como

Jornalista. O seu livro que deveria ser lido por cada um de nós brasileiros, mostra como funciona o sistema político daquele país isento de mordomias e onde tudo corre adequadamente bem. Por exemplo, os deputados não têm assessores e nem assistentes, a assembleia dispõe de um grupo de empregados que atende a todos os deputados, estes por sua vez, não têm gabinetes e nem secretárias.

 

No Brasil os políticos são na maior parte das vezes pessoas que não gostavam de trabalhar e nem de estudar e acabam enveredando pela política, ou seja, não possuem mestrado e nem doutorado. Na Suécia é exatamente o oposto, pois os políticos são imbuídos do espírito de servirem ao povo e não de encherem o próprio bolso.

 

A lista de diferenças é tão grande que não daria para mostrar neste pequeno artigo, por isso sugiro que leiam com urgência o livro, quem sabe um dia não consigamos moralizar a política no Brasil.

 



 Para voltar ao índice geral, clique em Revista Virtual na coluna da esquerda acima. 

Para voltar ao índice desta revista, clique AQUI.