Academia Niteroiense de Letras

 


 

Menu

 

Diretoria

Conselho Fiscal

Histórico

Patronos

Atuais Acadêmicos

Ex-Acadêmicos

Principais eventos

Biblioteca

Programação

Endereço

Trabalhos Literários

Revista Virtual

Fale Conosco

 

 

 

 

Prata da casa

(Seção destinada à divulgação de textos de Acadêmicos Titulares da ANL).

Nesta edição estamos publicando textos dos academicos

CecchettiPaulo Roberto Cecchetti

HilarioHilário Francisconi.

Paulo Roberto Cecchetti 

Teu melhor amigo ainda está aqui. É aquele que te consolou nos piores momentos. Aquele que te proporcionou os melhores momentos. Aquele que te deixava orar... 

Tua melhor amiga ainda está contigo. É aquela que te proporciona as melhores lembranças para que possas esquecer os piores momentos do teu dia a dia. Um dia diferente do outro. 

Mas o gosto da felicidade, curiosamente, me vem à boca...

 

do livro “Gaveta de palavras, de Paulo Roberto Cecchetti  (cecchettipaulo@gmail.com)

Hilário Francisconi

 

Correspondente da

GUERRA URBANA

H. Francisconi (francisprov@hotmail.com)

Jardim sao bento


 

 

Para que tudo não

 acabe em pizza.

 

Aqui, invisível em minha trincheira de correspondente da guerra urbana, vislumbro, com certo assombro, a guerra que não termina...

O pelotão está no Jardim São Bento, em Icaraí, e a minha foto, que seguirá à Redação e ilustrará o meu texto, flagra, no frio sábado de junho, um acampamento a céu aberto.

Vejo um exército de batalhadores que, por ordem do Comando Maior da Urgência, se espalha pelo campo de conformidade com um planejamento estético e organizado. Cada um dos postos desses bravos soldados, em pontos estrategicamente posicionados, está municiado de acordo com a demanda dos visitantes da comunidade.

A camuflagem desse imponente exército é inteiramente verde e mistura-se, harmoniosamente, à vegetação do local. Mas, não! A frente de batalha não se oculta a ser vista. Ao contrário, sua cor predominante é chamativa e obediente à padronização. Em fileiras, que se estendem tanto pelo centro como pelos flancos, esses bravos soldados da Resistência montam guarda aos fins de semana, faça mau ou bom tempo. E dessa forma resistem, heroicos, na ausência de mais compensadoras alternativas.

Expõem, com orgulho e bravura aos visitantes de sua contemporânea e moderníssima aldeia de Arariboia, o seu labor artesanal, quer sejam produtos gastronômicos, frescos e ainda quentes, quer material oriundo de sua imaginação artística.

Sim, são danados esses soldados da Resistência. São Cavaleiros e Amazonas que, à margem de um regime que os exilou, sabem que, a despeito dos pesares, ali estão para que tudo não acabe em pizza... 

 

 


         

          

Para voltar ao índice geral, clique em Revista Virtual na coluna da esquerda acima. 

Para voltar ao índice desta revista, clique AQUI.