Academia Niteroiense de Letras

 


 

Menu

 

Diretoria

Conselho Fiscal

Histórico

Patronos

Atuais Acadêmicos

Ex-Acadêmicos

Principais eventos

Biblioteca

Programação

Endereço

Trabalhos Literários

Revista Virtual

Fale Conosco

 

 


Perfis biográficos


Por Wanderlino Teixeira Leite Netto

wanderlinotlnetto@gmail.com

wanderlino


    


Wanderley Francisconi Mendes (atual ocupante da Cadeira 29)

 

Nasceu em Cabo Frio (RJ), no dia 8 de outubro de 1937. Permaneceu em sua terra natal apenas um ano. Seu pai, pequeno comerciante, passou a residir sucessivamente em vários municípios fluminenses até radicar-se em Volta Redonda. Cursou o primário no Grupo Escolar Estadual Trajano de Medeiros. O ginasial e os dois primeiros anos do científico, no Colégio Macedo Soares em Volta Redonda. Concluiu os estudos secundários em Barra Mansa (RJ), no Colégio Verbo Divino. No Macedo Soares, participou da fundação do Grêmio Literário. Publicou pequenas crônicas no jornal da agremiação. Em 1957, foi para Niterói (RJ). Matriculou-se no Curso Pasteur, a fim de preparar-se para o vestibular de Medicina. Aprovado na Faculdade Fluminense de Medicina e na Faculdade de Ciências Médicas, optou pela última. Já no curso médico, em junho de 1958, prestou prova de Português e Conhecimentos Gerais para o cargo de revisor do Jornal do Brasil. Aprovado, lá trabalhou até 1963, quando concluiu o curso de Medicina. De grande importância para sua formação foram os dois anos de pós-graduação no Serviço de Clínica Médica do Hospital dos Servidores do Estado. Ao longo de sua vida profissional, foi aprovado nos seguintes concursos públicos, na área de Clínica Médica: Ministério da Marinha (1964); Ministério das Relações Exteriores (1967); Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (1969); Superintendência dos Serviços Médicos do ex-Estado da Guanabara (1969); e Prefeitura do município de São Gonçalo (RJ). Como acadêmico, trabalhou durante dois anos no Hospital Isolamento Francisco de Castro, na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Em novembro de 1964, tomou posse no quadro de médicos do Corpo de Saúde da Marinha como primeiro-tenente. Desempenhou, naquela corporação, as seguintes funções: encarregado da Divisão de Saúde do navio-aeródromo Minas Gerais; encarregado da Divisão de Saúde do contratorpedeiro Acre; oficial de Saúde do 2º Esquadrão de Contratorpedeiros; e assistente da Clínica de Doenças Infectocontagiosas do Hospital Naval Marcílio Dias. Demitiu-se em setembro de 1969 como capitão-tenente. Trabalhou no Hospital Lourenço Jorge e no Posto de Saúde de São Cristóvão, ambos situados na cidade do Rio de Janeiro, e no Posto de Saúde do município de São Gonçalo. Filiou-se à Associação dos Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro. Por dois anos, clinicou no hospital dessa instituição. Durante dois anos, dirigiu, em Niterói, o Posto de Assistência Médica (PAM / Rodoviária), subordinado ao Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social. Ao aposentar-se, deixou de integrar os quadros da Associação Médica Fluminense e da Sociedade Brasileira de Cardiologia. É Cidadão Honorário do município fluminense de Maricá. Foi agraciado com as medalhas José Cândido de Carvalho (outorgante: Câmara Municipal de Niterói), Tiradentes (outorgante: Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) e Jubileu de Ouro da Academia Niteroiense de Letras (outorgante: ANL). Integra os quadros de outras instituições: Academia de Letras e Artes de Senhor do Bonfim; Academia Fluminense de Letras; Associação Niteroiense de Escritores; Academia de Letras Rio – Cidade Maravilhosa; e Divine Académie Française dês Arts Lettres et Culture. Tem poemas publicados nos jornais niteroienses O Fluminense e A Tribuna, assim como nas revistas Poesia sempre (Biblioteca Nacional) e Poesia para todos. Livros publicados, todos de poesia: Viagem (com Paulo Batista Machado, 1979); Livro de Maria (1983); Domingo, em meu quarto (1987); Depois do paraíso (1993); Canção de Volta Redonda (1997), que mereceu destaque no Jornal de Letras da Academia Brasileira de Letras em julho de 1999; Antologia & novos poemas (2005); Toada em sol maior (2011) e Um certo domingo de carnaval (2015). Antologias das quais participou: Poetas do Brasil (organizada por Aparício Fernandes, 1977); Água escondida (organizada por Neide Barros Rêgo, 1994) e Vozes na paisagem – antologia de poetas brasileiros contemporâneos (organizada por Waldir Ribeiro do Val, 2005).