Academia Niteroiense de Letras

 


 

Menu

 

Diretoria

Conselho Fiscal

Histórico

Patronos

Atuais Acadêmicos

Ex-Acadêmicos

Principais eventos

Biblioteca

Programação

Endereço

Trabalhos Literários

Revista Virtual

Fale Conosco

 

 


Perfis biográficos


Por Wanderlino Teixeira Leite Netto

wanderlinotlnetto@gmail.com

wanderlino


    


Carlos José Rosa Moreira (atual ocupante da Cadeira 32 )

 

Veterinário, bacharel em Direito aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), professor, analista judiciário, escritor. Nasceu em Niterói (RJ), em 11 de março de 1955. Passou a infância em Teresópolis, onde estudou no Colégio São Paulo e no Colégio Estadual Edmundo Bittencourt. No início da adolescência, retornou a Niterói. Fez seus estudos secundários no Colégio Salesiano de Santa Rosa. Formou-se em Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (UFF), no ano de 1981, e em Direito pelo Instituto Metodista Bennett, em 1998. Trabalhou na Secretaria Estadual de Agricultura (nas áreas de Zootecnia, Vigilância Epidemiológica e Educação Sanitária), assim como na Secretaria Municipal de Saúde de Teresópolis (na área de Saúde Pública), onde auxiliou a implantação e executou o primeiro serviço de Vigilância Sanitária do Estado do Rio de Janeiro após o advento do Serviço Unificado de Saúde. Treinou várias equipes de Vigilância Sanitária oriundas de municípios do interior do Estado do Rio de Janeiro. Planejou, coordenou e executou diversas campanhas de vacinação, além de trabalhos técnicos nos campos da Epidemiologia e do combate às zoonoses. Aprovado em curso de mestrado da UFF, não chegou a concluí-lo. Foi professor da cadeira de Saúde Pública da Faculdade de Veterinária Plínio Leite. Esportista, jogou futebol de areia na adolescência e chegou a participar dos antigos torneios de Icaraí, entre os quais “A Semana de Icaraí”. Mergulhador, caçador submarino, montanhista, tenista, praticante de artes marciais. Foi titular da seleção estadual de caratê em diversos torneios entre estilos e academias, em campeonatos municipais, estaduais, regionais e nacionais. Possui diversos títulos da modalidade caratê esportivo. Ocupou, durante vários anos, o cargo de diretor cultural da Associação Brasil – Japão de Artes Marciais, posterior Jinen Kan. Praticante de judô, fez parte de uma das primeiras equipes da UFF. É pintor diletante (ex-aluno de Roberto Paragó, chegou a participar de exposição do Núcleo Figurativo e Paisagístico de Niterói, criado pelo saudoso artista e professor). Apaixonado pela Literatura e pelo estudo dos idiomas, fala francês, inglês e espanhol. Seu primeiro livro, resultado de um concurso literário, foi publicado em 2002 (esboços de romances escritos desde as décadas de 1970 e 1980, transformados em contos). Em 2003, publicou Da janela do trem (contos). Em 2005, Brisas, marolas e rajadas de vento Sul (crônicas e contos). Em 2007, Amanhã de manhã, em frente ao cinema, em Icaraí (contos e crônicas; capa e contracapa desenhadas pelo autor). Em 2010, A montanha, o mar, a cidade (crônicas). Em 2012, Histórias da noite (contos). Em 2014, A água estava clara (crônicas). Em 2017, Caminhos Invisíveis (crônicas). Obteve primeiras colocações e menções honrosas em concursos literários. Está presente em antologias, entre as quais Os fluminenses – antologia contemporânea (volume I, 2007). Integra os quadros de outras instituições: Grupo Mônaco de Cultura; Cenáculo Fluminense de História e Letras; e Associação Niteroiense de Escritores. Participa do movimento cultural “Escritores ao Ar Livro”, criado por Paulo Roberto Cecchetti. É colaborador de A Cadeira, revista virtual da ANL, com as seções “Canto da palavra”, “Pensarte” e “De outros cantos”, bem como do jornal Literato– Jornal das Letras de Niterói.